Read Causas da Decadência dos Povos Peninsulares nos Últimos Três Séculos by Antero de Quental Online

causas-da-decadncia-dos-povos-peninsulares-nos-ltimos-trs-sculos

This is an EXACT reproduction of a book published before 1923. This IS NOT an OCR'd book with strange characters, introduced typographical errors, and jumbled words. This book may have occasional imperfections such as missing or blurred pages, poor pictures, errant marks, etc. that were either part of the original artifact, or were introduced by the scanning process. We beThis is an EXACT reproduction of a book published before 1923. This IS NOT an OCR'd book with strange characters, introduced typographical errors, and jumbled words. This book may have occasional imperfections such as missing or blurred pages, poor pictures, errant marks, etc. that were either part of the original artifact, or were introduced by the scanning process. We believe this work is culturally important, and despite the imperfections, have elected to bring it back into print as part of our continuing commitment to the preservation of printed works worldwide. We appreciate your understanding of the imperfections in the preservation process, and hope you enjoy this valuable book....

Title : Causas da Decadência dos Povos Peninsulares nos Últimos Três Séculos
Author :
Rating :
ISBN : 9781146197434
Format Type : Paperback
Number of Pages : 52 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Causas da Decadência dos Povos Peninsulares nos Últimos Três Séculos Reviews

  • João Costa
    2019-02-06 16:44

    "Entre o senhor rei de então, e os senhores influentes de hoje, não há tão grande diferença: para o povo é sempre a mesma servidão. Éramos mandados, somos agora governados, os dois termos quase que se equivalem. (...) Finalmente, do espírito guerreiro da nação conquistadora, herdámos um invencível horror ao trabalho e um íntimo desprezo pela indústria. Os netos dos conquistadores de dois mundos podem, sem desonra, consumir no ócio o tempo e a fortuna, ou mendigar pelas secretarias um emprego: o que não podem, sem indignidade, é trabalhar! uma fábrica, uma oficina, uma exploração agrícola ou mineira, são coisas impróprias da nossa fidalguia. Por isso as melhores indústrias nacionais estão nas mãos dos estrangeiros, que com elas se enriquecem, e se riem das nossas pretensões. (...) Gememos sob o peso dos erros históricos. A nossa fatalidade é a nossa história."A autoscopia duma letargia de 138 anos.

  • David Garrido e Cunha
    2019-01-22 14:47

    Este livro, que parte do discurso de Antero de Quintal com o mesmo nome, é uma das melhores obras para compreender o porquê do génio peninsular entrou e permanece em decadência. É um pequeno e conciso livro que qualquer ibérico deve ler para compreender a verdade do seu atraso civilizacional e para trazer luz sobre o que é ser peninsular (aconselho até uma leitura paralela com a História Da Civilização Ibérica de Oliveira Martins)É um livro que se mantém actual e com o qual podemos apreender muito sobre o actual estado socio-cultural Português.

  • John Silva
    2019-02-17 10:31

    Livro a meu ver quase obrigatório para as escolas portuguesas (e até espanholas) que nem sei como não é mais falado. Cabia perfeitamente em um programa escolar. É fácil de se ler, curto e eficaz. Com tantos livros que se dá análise nas escolas, que muitos, lá no fundo não enriquecem assim tanto e é mais do mesmo. Este poderia estar no programa.Este livro é um reflexo da história e sociedades Portuguesas e Espanholas, que dá tanto para os Portugueses e Espanhóis Peninsulares, como para os ilhéus. É um reflexo e análise que de uma forma arrepiante (infelizmente) ainda se aplica aos dias de hoje.Por ironia, o autor disto, nem Peninsular era, mas sim um ilhéu (Açores).Como bem disse Anthero: "não pretendemos impor as nossas opiniões, mas simplesmente expô-las: não pedimos a adesão das pessoas que nos escutam; pedimos só a discussão"Estas conferências (e livro) deveria ter muito mais destaque do que tem.

  • Gia
    2019-01-20 14:44

    Antero de Quental apresenta nesta obra, escrita para ser lida nas Conferências do Casino, as causas, na sua opinião, do atraso civilizacional nos países peninsulares (Portugal e Espanha). De acordo com o autor estas seriam: a Reforma Católica conduzida pelos Jesuítas, reforma esta que, após o Concílio de Trento, estabeleceu a Inquisição, estabeleceu uma série de livros e assuntos "proíbidos, a indocritinação dos povos e conversão de judeis, a autoridade papal enquanto voz suprema da Igreja na Europa (antes a igreja era regida localmente com o Vaticano apenas interferindo nos assuntos mais importantes), manutenção do celibato eclesiástico; a centralização política aquando do absolutismo e o sistema económico dos Descobrimentos. Todos os resultados das mudanças sociais causadas pelas medidas apresentadas, desde o afastamento dos judeus (camada mais culta da sociedadade, na altura, por motivos religiosos); à incapacidade de governação devido à centralização do poder - Antero de Quental era a favor da governação local. No fundo, uma análise extremamente interessante e actual que recomendo vivamente aos apreciadores de manifestos deste tipo, do autor e, tanto de política como de história. http://theperks0fbeingalibrarian.blog...

  • SofiaSevero
    2019-01-31 09:35

    Mais uma leitura para a universidade - e no meio de tantas obras literárias enormes, como a Iliada,Odisseia,Metamorfoses,Inferno, etc, este pequeno texto expositivo argumentativo, com as suas escassas 120 páginas em contraste com os restantes com mais de 500, foi bem vindo, embora continuasse reticente pela sua temática, uma vez que não vai de encontro aos meus gostos pessoais e decerto não seria algo que escolheria voluntariamente para ler.Surpreendeu-me,contudo, pela sua concisão de pensamento e organização textual, levando uma temática da qual não me interessava minimamente a uma leitura interessante , e, sem duvida, muito bem escrita e reformulada.

  • João Cruz
    2019-01-20 11:32

    Estamos condenados a um destino subalterno e humilhante que nos entorpece? Antero de Quental revela as causas desta nossa desgraça: 1- concílio de Trento, onde a igreja de Roma consegue subjugar países como Portugal e Espanha; 2- absolutismo monárquico obscurantista; 3- descobrimentos (?): de D. João I até 1640, a população em Portugal caiu de 3 milhões para 1 milhão. A agricultura desapareceu, a indústria não se desenvolveu, etc. Apesar de ter sido uma epopeia conduzida por grandes heróis, a verdade é que no fim pouco sobrou...

  • DonQuijote
    2019-02-20 14:29

    Discurso dado en el Casino de Lisboa en 1871 por Antero de Quental, que a pesar del tiempo que ha pasado, no deja de tener un punto de actualidad. Buen análisis del porqué dos imperios como fueron el portugués y el español se hunden y quedan en la sombra para siempre. Por supuesto que hay más razones, los errores del siglo XX añadirían más leña al fuego y claro que no todo lo que hacen los demás está bien. Un canto a no resignarse y a luchar por ser mejores.

  • Cindy Guerra
    2019-02-19 10:31

    Todos os portugueses deviam ler esta obra!

  • Joana Esteves
    2019-01-21 09:48

    Um retrato muito atual dos dias que correm... Impressionante!